X-mico: um clássico da família brasileira.

29 de dez de 2012

4 comentários


Quero só ver quem de vocês nunca comeu pão com banana. O pior é que provavelmente, um monte de gente não comeu, ai meu deus.
Pois olha, deveriam experimentar. Há um milhão de variações possíveis. Esse sanduíche da foto eu preparei com um pãozinho de milho macio que tinha comprado no mercado, uma camadinha fina de chimia de banana (a receita vai estar aí embaixo, é uma versão sem açúcar), queijo branco, e a dita cuja.

Detalhes tão pequenos: facas.

10 de nov de 2012

4 comentários

























Oi, gente.
Como anda a vida nessas últimas semanas?
Por aqui, anda intensa e cheia de acontecimentos, e de trabalho, e com umas mudanças de rotina. 
Entre outras coisas, as facas têm a ver com os novos hábitos na minha cozinha.
Vale dizer que meu conhecimento é bem limitado nesse assunto, o que eu sei vem da leitura de alguns blogs e/ou livros, e da minha "vasta" experiência. O post pode interessar a quem for iniciante como eu.

(Outra) sopa de abóbora.

16 de out de 2012

1 comentários

Como quase sempre, olhei pra dentro da geladeira pra me inspirar. Tava com fome.
Pensei comigo "coisas que cozinhem rápido".
Portanto usei a abóbora de pescoço, abobrinha verde e xuxu (eu sei, já me ensinaram que xuxu na verdade se escreve chuchu. Eu continuo teimando no x).
Foi a sopa mais ninja/ gostosa que já fiz, acho.
Talvez a fome tenha influenciado minha percepção dos fatos...

Salada crocante com molho de iogurte e tahine.

12 de out de 2012

1 comentários


(In English)

Como a Flávia me deixou ontem um comentário perguntando por onde ando eu, achei melhor aparecer.
Vai demorar anos e anos pra eu me tornar uma pessoa constante como eu gostaria de ser, mas enfim, é preciso começar em algum lugar, não é verdade?
Ando de volta a São Paulo, pequena, resolvendo burocracias enquanto chove.
Tenho motivos ótimos pra ter sumido na última semana que passou. Bonitos mesmo, que incluem rever muita gente querida que não via há tempos e festejar um começo lindo (todo meu carinho aos noivos!).
Agora que estou em casa de novo, volto a comer mais direitinho. Portanto, lá venho eu com mais salada.

Bolo de limão siciliano com sementinhas de papoula, e verdades absolutas.

20 de set de 2012

3 comentários


















Tem coisas que a gente aprende quando é pequeno, muitas vezes através da observação, que acabam se tornando verdades absolutas. 
Uma coisa que aprendi com a minha avó Nelci é que toda vez que se recebe uma visita em casa, ou toda vez que alguém de casa volta de viagem, a gente faz alguma coisa especial pra esperar a pessoa. Sempre. 
Calhava que 98% das vezes essa coisa era bolo.
Então na minha cabeça, receber alguém em casa está associado a fazer um bolo.
Alguns dias atrás, recebi duas pessoas muito queridas (oi Ire, oi mãe), então aí está, bolinho de limão siciliano com sementes de papoula.
Claro que tirei essa receita do technicolor kitchen, reino dos doces feitos com fruta cítrica, e pra mim o lugar número um pra achar um receita boa para as minhas recém-adquiridas sementes.

Bifum com shitake. Quê?

13 de set de 2012

3 comentários




(In English)

Talvez eu não tenha mencionado isso antes no blog, mas tenho fascinação pelo Japão e pelos japoneses.
Acho as comidas lindas, as roupas absurdas lindas, aquele monte de coisa colorida que eu não entendo, filmes de artes marciais, os artigos de papelaria mais específicos do mundo, o design, as soluções de arquitetura, tudo lindo.
Mas eu nunca gostei de comida japonesa, porque acho as texturas esquisitas.
Recentemente comi em um restaurante de lámen com meu namorado, e gostei muito. Depois fui em um lugar na Liberdade com uns amigos e comi yakimeshi, e depois em outro lugar na Liberdade com outros amigos, e assim vai...
Continuo sem me interessar pelos frutos do mar & peixes crus, mas afinal a culinária japonesa tem muitas coisas que não envolvem nenhum dos dois.
Esse aqui foi meu almoço de hoje, e olha só que bacana, foi feito a partir das coisas que eu tinha em casa, sem receita.
Bifum é um macarrão bem fininho feito de arroz, e shitake é o tipo de cogumelo.
Dá pra improvisar algo parecido substituindo os ingredientes com o que estiver à mão.

Detalhes tão pequenos: como lavar salada.

7 de set de 2012

4 comentários




(In English)

Minha gente, pra comer salada, o que é que a gente precisa?
Precisa de salada pronta pra comer. Simples assim.
Lavar salada direito é demorado e chato, por isso ninguém tem paciência na hora que chega em casa do trabalho e vai fazer um jantar, ou quando vai preparar um almocinho rápido de meio de semana. Ou a marmita, que seja.
Pelo menos, eu sou assim.
Porém, no entanto, não obstante, eu gosto de comer a salada, e muito.
Pra resolver a questão, adotei uma idéia que vi no La Cucinetta, já não sei quando nem em qual post, que é deixar tudo resolvido em um só dia: ir na feira e lavar as folhas de uma tacada só.
O restante das verduras e as frutas lavo só mesmo na hora de usar, mas pras folhas isso tem sido muito prático, porque ficam prontas pra semana toda.
Claro que não faço isso todas as semanas, mas gostaria de fazer.
A seguir, o jeito como preparo as folhas pra que se conservem limpas e frescas por vários dias.

Voltando a falar de comida: pão de fubá.

3 de set de 2012

2 comentários



(In English)

Enfim voltei com uma receita, gente.
Nos domingos em que se pode, gosto de deixar a casa organizada, fazer pão fresco e deixar a salada lavada. Ainda mais que amanhã chega uma visita muito especial - uma amiga que não vejo há uns 5 anos. E na quarta chega minha mãe.
Eu já tinha feito pãezinhos de fubá com uma receita do wild yeast, mas essa aqui é diferente porque é um filão. E porque adaptei da Dona Benta.
Olha, pra falar a verdade, adaptei um bocado. Mas como o estopim foi a receita do livro, vou escrever a versão dele no final do post.

Mais histórias.

24 de ago de 2012

3 comentários













(In English)

De novo, lá venho eu com história.
Da última vez que eu tinha olhado quando postei pela última vez, fazia um mês. Isso faz umas duas semanas, eu acho.
De lá pra cá, trabalhei um monte e viajei de novo, e trabalhei um monte (ainda bem) e viajei de novo.

Sabores novos, vistas novas - minha visita ao Acre.

10 de jul de 2012

7 comentários













(In English)


Bom, esse vai ser um post comprido.
Que se há de fazer? Foram sete dias de novidades sem parar, e tenho um bocado de coisas pra contar pra vocês.
Quem quer saber das receitas e não das histórias vai precisar esperar um pouco mais, já que ainda não testei na minha cozinha as receitas que anotei lá. Algumas nem vai dar pra testar (como o feijão cozido no leite de castanha, já que não tenho acesso a castanha verde aqui em São Paulo), mas escrevo pra vocês mesmo assim a título de curiosidade. 


No flickr tem fotos com mais espírito de turista (aqui), as que vou colocar no blog são - adivinha só - as que têm a ver com comida.
Antes de mais nada, as duas perguntas que ouvi de alguns amigos quando souberam que fui ao Acre:
1. O Acre existe mesmo?
R: Existe, juro. Tirei as fotos para comprovar. haha


2. Nossa, Flora, o que você foi fazer lá, tão longe?
R: Fui conhecer e visitar o meu pai, que está morando em Rio Branco há quase dois anos.

Estive no Acre e lembrei de você.

5 de jul de 2012

5 comentários
















(In English)


Amores, post com meia dúzia de frases e sem receita alguma.
Hoje completo um mês certinho sem postar, por isso vim dar um sinal de vida, rapidamente, e prometer que volto em breve com um moooonte de coisas delícia pra contar.
Durante junho visitei alguns lugares, dois a trabalho, dois a passeio.
Um deles foi o Acre.
Eu trouxe de lá castanhas, polpas de fruta, farinha de tapioca, feijão de praia, fotos e alguns souvenires.


Sorte a minha, agora que estou de volta a São Paulo tem muito trabalho.
Espero poder escrever com calma no domingo sobre todas as coisinhas que reparei e que anotei num caderno que trazia no bolso o tempo todo.
Até logo!



Gordice de sábado de manhã - waffles clássicos da Dona Benta.

5 de jun de 2012

1 comentários










(In English)


Seguinte: tem alguns sábados de manhã que apenas não foram feitos pra pessoa querer ser magra/ saudável. Ponto.
Já trabalhei um monte essa semana, já nadei um monte essa semana, & acordei com vontade de comer panqueca. Pois bem.
Lembrei dos waffles de banana, mas não tinha banana em casa.
Lá fui eu abrir o livro da Dona Benta de novo, e depois de umas folheadas pra cá e pra lá, me resolvi a fazer os tais waffles clássicos. Olha, não podia ter escolhido melhor.

Barrinhas de aveia.

30 de mai de 2012

15 comentários






(In English)

Tem gente que não vive sem uma lanche no meio da tarde, sem beliscar alguma coisa.
Eu, por exemplo.
Daí que testei algumas vezes receitas de barrinhas, pra ver se paro de comer bobagem.
Essa foi a que deu certo.
Só que não sei mais de onde tirei a receita, porque achei anotada num papel meio amassado no meio da agenda. Vai saber...

Pão de queijo.

17 de mai de 2012

2 comentários

(In English)


Gentes, esse post é praticamente uma confissão.
Sim, porque sendo brasileira (com muito orgulho, com muito amor) usei justamente uma receita de pão de queijo que encontrei no Joe Pastry - que, como vocês podem adivinhar, é americano.
Eu sei que é esquisito, mas afinal de contas eu não tinha uma receita de pão de queijo pra chamar de minha, e tava lendo o site dele um tempo atrás quando dei de cara com essa foto.
Pensei comigo: a receita faz sentido e poderia muito bem ter vindo de Minas originalmente, o pão de queijo da foto ta lindo, & nesse frio parece ótimo ligar o forno.
Preparar a massa é a coisa mais rápida dessa vida. O bonito é ter paciência pra esperar assar...

Sopa creme de abobrinha - e um agradecimento.

13 de mai de 2012

4 comentários



(In English)



Como vocês podem ver ali no canto direito superior da página, acrescentei um link pro site do Instituto Orbitato, que tem me apoiado de algumas maneiras.
A primeira, super importante pra mim, foi a reformulação do layout da página. Como já contei pra vocês, essa reformulação foi desenvolvida pela Flávia Vanelli, que é designer gráfico [ou designer gráfica? Essa concordância de palavras novas no português me confunde horrores] no instituto.
Nessa história de layout novo, a ilustração ficou por conta da Celaine Refosco.
[Não por acaso temos o mesmo sobrenome, ela é minha mãe.]
Outra forma de apoio que recebi foi de escolher algumas peças de mesa que foram desenvolvidas pelo Orbitato para a empresa Copa e Cia, para fazer parte do meu acervo de objetos que aparecem nas fotos.
O primeiro que fotografei foi esse jogo americano que aparece hoje, e logo vai estar à venda na loja recém aberta do instituto.
Por essas e por outras, fica aqui meu agradecimento.
Todos vocês interessados em design, moda e arquitetura, dêem uma olhada na página do Orbitato, já que a vertente mais forte dele é ensino nessas três áreas (além de consultorias e desenvolvimento de produtos). Mesmo se você mora longe do Brasil, dê uma olhada. É impressionante como alguns alunos de outros países optaram por vir estudar aqui.

E agora, vamos à sopa!

Esquenta para festa de São João: doce de abóbora com cal.

1 de mai de 2012

1 comentários




(In English)


Esse doce de abóbora é uma das coisas mais gostosas do inverno. É diferente do doce em pasta, que parece com chimia. Tem muito mais jeito de sobremesa, e uma textura que não me lembra nenhuma outra comida.
É um clássico das festas de São João, apesar de andar meio fora de moda.
Me baseei nas dicas da minha mãe e nessa receita.

Novidade visual.

2 comentários


(In English)


Esse é um post curtinho, só pra contar de uma novidade que eu andava esperando há algum tempo, e sobre a qual estou empolgada: mudei de câmera fotográfica.
Gosto bastante da minha cybershot, que tenho usado desde o comecinho do blog.
E acredito que com qualquer câmera se pode obter bons resultados, acho que essas e essas fotos são exemplos disso.
Mesmo assim, eu sentia falta de poder controlar manualmente o foco, a exposição, e o equilíbrio de cor das fotos.
Optei por uma sony nex 5, e acabei ganhando ela de presente do meu pai.
No final de semana que passou, finalmente coloquei as mãos na câmera e comecei a brincar com ela.
Em alguns dos próximos posts ainda vai ter fotos da cybershot, de comidas que preparei antes de a nex chegar, mas logo faço a transição e espero ir melhorando as imagens.


Daqui a pouco volto com um post com receita.
Até já!

Bolo branco com recheio e cobertura de ganache. Também conhecido como bolo curinga.

26 de abr de 2012

2 comentários




(In English)


Peguei a receita desse bolo com a minha amiga Catharina, porque ela fez uma vez e ficou extremamente macio e fofinho e ótimo. Não sei de onde ela, por sua vez, tirou a receita.
Mas desde então ele virou minha receita de bolo branco pra vida.
Das vezes que eu preparei o bolo, recheei e cobri com ganache de chocolate amargo.
Numa dessas vezes, coloquei quadradinhos de banana também. Vou te dizer: esse bolo não falha.

Cookies crocantes com nozes, amêndoas e chocolate.

20 de abr de 2012

3 comentários




(In English)


Durante o último feriado, em que estive com a minha família, fiz esses cookies pra gente.
São super crocantes, de modo que fizeram sucesso.
Coloquei chocolate amargo picado, amêndoas, e nozes. Só achei um pouco doces demais, mas afinal de contas é o açúcar que faz que sejam crocantes.

Picles à Juliana.

10 de abr de 2012

2 comentários








(In English)


Essa receita vem diretamente da Alemanha - mais precisamente, do Delicious Days.
No fim de semana que passou íamos fazer um picnic, e esse picles tem cara de que vai muito bem em um sanduíche.
O picnic acabou não acontecendo, mas os sanduíches sim (apesar de que na foto o picles ta acompanhando uma outra salada e um pouco de queijo). Ficaram ótimos.

Como dizia o poeta.

7 de abr de 2012

3 comentários
Como dizia o poeta, "as feias que me desculpem, mas beleza é fundamental".
Já fazia tempo que eu andava pensando em melhorar o layout do blog, e finalmente essa idéia se concretizou, com o design gráfico da Flávia Vanelli e ilustração da Celaine Refosco.
Fiquei super feliz com o resultado - mais organizado, mais simples, mais bonito.
Espero que gostem!

Terça volto com um post novo.
Flora.

Biscoitos de inverno.

3 de abr de 2012

2 comentários



(In English)


Essa receita da Deb é uma versão do que a gente consome aqui como biscoito de natal.
Só que pra mim faz muito mais sentido comer no inverno biscoitos que levam um monte de especiarias e acompanham com perfeição um chocolate quente.
Então, me preparando pro frio que já apareceu e sumiu de São Paulo algumas vezes nas últimas semanas, testei essa receita que estava na listinha desde que saiu o post no Smitten Kitchen.
Os biscoitos ficam macios e não são excessivamente doces, são reconfortantes.
Mas da próxima vez, com certeza vou usar menos pimenta. Nossa, como essa caiena é brava!

Curry de verduras - também conhecido como almoço em uma tigela.

27 de mar de 2012

1 comentários


Às vezes acontece de eu ficar alguns dias comendo só na rua, ou por algum outro motivo
comendo mais bobagem do que comida de verdade.
E aí fico precisando passar na feira pra comprar um monte de verduras e frutas e comer
só coisas frescas pra compensar.
Quando to nessa, e ainda assim apressada, esse curry é uma saída boa.
Fica pronto depressa, dá pra fazer com praticamente qualquer verdura à gosto do freguês,
é reconfortante. No frio o curry tem um apelo a mais, mas pra mim também dá certo no calor.