Detalhes tão pequenos: porque usar potes de vidro em vez de plástico + 3 maneiras de tirar o rótulo sem se irritar + como lavar o interior de uma garrafa.

7 de mai de 2014

(In English)

Eu prefiro guardar meus chás e especiarias em embalagens de vidro, porque ele não absorve odores nem sabores, o que significa que pode ser reutilizado sem interferir no alimento que eu guardar - além disso, sempre que eu julgar necessário, posso esterilizar os potes e as tampas (somente as de metal).
Diferente do plástico, o vidro não permite que se percam características de aroma e o sabor, pois impede totalmente a evaporação das substâncias contidas nos alimentos.
Acho prático, já que o conteúdo do pote fica à mostra, e acho bonito.
No mais, é uma solução de armazenagem sustentável, porque a maior parte das vezes aproveito embalagens de algum produto que comprei em vez de descarta-las (mel, geléia, doce de leite, suco etc); e mesmo que comprasse um conjunto de vidros novos todos iguais, é um material que dura muito tempo.

Além de guardar os chás e especiarias, uso para pôr minhas oleaginosas, aveia, arroz, feijões, docinhos, biscoitos, barrinhas, geléias, chutneys, chá gelado, suco, para preparar e guardar iogurte, mil coisas.
No caso dos feijões, tem um bônus: se você os escolhe antes de guardar, garantindo que não tem carunchos entre os grãos que vão ser armazenados, eles ficam livre deste mal pois o bichinho não tem como entrar no pote bem fechado (algo que magicamente acontece em potes de plástico).
Se colocar junto umas folhas de louro e uns dentes de alho, ainda espanta qualquer caruncho desavisado que  esteja na área.

As únicas situações em que prefiro potes do plástico aos potes de vidro são: para levar ao congelador (já que correm o risco de trincar ou quebrar com a temperatura baixa ou o choque de temperatura), e para levar comida para algum lugar (porque é mais pesado e tem o perigo de quebrar. Imagina só pegar o metrô com um vidrão de salada para levar para um jantar na casa de amigos).

Agora, os métodos para remover rótulos sem se irritar.
Não sei vocês, mas eu acho feios aqueles rótulos rasgados, tirados pela metade.
Eu sempre uso óleo, mas ouvi de amigos duas outras formas que eles juram que funciona super.
A explicação para o método do óleo (vinda de um amigo que estudou engenharia de embalagem no Instituto Mauá, hein! Coisa científica, minha gente ;) é a seguinte: as moléculas do óleo desestabilizam a estrutura química da cola, permitindo que um pouco de sabão e água dêem conta do recado.
Como eu faço?
Passo uma camada de óleo de cozinha sobre o rótulo a ser removido, e cubro com um pedaço de guardanapo de papel para ter certeza de que o óleo vai ficar no lugar, e não escorrer.
Pode ser literalmente qualquer óleo que estiver por perto. Girassol, canola, soja, oliva, manteiga... qualquer coisa funciona. Mas claro, sempre uso o mais barato que tiver em casa (geralmente é o de canola mesmo).
Deixo o vidro assim "de molho" nessa camada de óleo por algumas horas, e depois basta puxar a pontinha do rótulo que ele sai inteiro.
Olha aí na foto abaixo.
Depois, basta lavar com um pouco de água e sabão, e pronto. Não fica resíduo algum.





Os outros dois métodos não testei pessoalmente, mas meus amigos dizem que funciona, então eu acredito.
O método da água gelada serve caso você queira guardar o rótulo depois.
Coloque a embalagem de molho em água bem gelada por mais ou menos uma hora, encha-os com água também para que afundem. Coloque umas pedras de gelo para baixar bem a temperatura.
Depois do molho, puxe o rótulo com cuidado, ele deve sair inteiro. Se quiser guardar, deixe secar ao ar, com o lado da cola virado para cima.
Lave o vidro normalmente.

Por último, a poção mágica!
Duvido que exista alguma coisa que não fique mais limpa com a combinação vinagre branco + bicarbonato de sódio.
É assim: coloque os vidros de molho em água quente, encha-os de água também para que afundem. Para uma pia cheia, adicione 1/2 xícara de bicarbonato de sódio e uma xícara de vinagre branco. Essa mistura é efervescente, não se assuste. Coloque junto um pouco de detergente líquido, e em poucos minutos os rótulos devem se soltar sozinhos.

Eeee para lavar garrafas por dentro, é simples. Este é mais um truque da minha avó.
Se a garrafa tiver ficado de bobeira por um tempo, e a sujeira dentro dela estiver meio seca e grudenta, a encho com água até a boca e deixo de molho por um tempo.
Se o líquido estiver fresco (por exemplo: você a-ca-bou de tomar o último gole de iogurte e vai lavar a garrafa), lavo sem deixar de molho.
Quando a esponja não passa pelo gargalo, e muito menos a minha mão, jogo um punhado de milho de pipoca ou de grãos de arroz dentro da garrafa, um pouco de detergente líquido, e água para encher 1/3 de sua capacidade.
Coloco a tampa (ou tampo com a mão) e agito bem a garrafa. Enxaguo umas duas vezes para me certificar de retirar todo o sabão e ela fica limpinha por dentro, pronta para armazenar chá gelado, suco, iogurte etc, ou para usar como vaso de flor.

E vocês, têm alguma dica sobre armazenamento de alimentos?
Sobre uso ou limpeza de vidros? Contem nos comentários.

3 comentários:

Patricia Scarpin disse...

Amei essas dicas para remover os rótulos - tenho uns vidros ótimos em casa, de formatos lindos, mas não uso pq a desgrameira do rótulo tá lá, pela metade, todo rasgado. :S

Para lavar vidros por dentro (de boca estreita, uso muito para os meus vasos), coloco a bucha dentro e a esfrego dentro do vidro usando o cabo de uma colher de pau.

Flora. disse...

Boa, Patrícia!
Também faço assim com potes de e vasos onde cabe a esponja.
Se não dá (como é o caso das garrafas) o truque dos grão de pipoca entra em cena :)
Depois me conte se deu tudo certo na remoção dos rótulos.

Beijo!

Patricia Scarpin disse...

Oi, querida - o lance do óleo não funcionou. Acho que a cola dos rótulos lá de casa é forte demais. :( Vou tentar o do bicarbonato + vinagre e te conto, sim.
Beijo!

Postar um comentário